Arquivo para maio 2008

Três pipis sadios – Parte 3 Mateus   2 comments

MateusManhã de 03/03/2008, lá vamos nós com Mateus para o Hospital da Criança. Já experientes com a cirurgia de postectomia de praticamente um mês atrás, tudo sob controle, cuidados tomados, tudo em ordem. No caso do Mateus, também a cirurgia de hérnia do cordão umbelical, uma correção necessária, segundo o pediatra.

Mateus, anjinho do Papai, dócil como sempre, tranquilo, mas, quando voltou da cirurgia, a surpresa. Ele estava já acordado, sem o efeito da anestesia e confuso. Segundo o enfermeiro que o trouxe, a sua visão, efeito da anestesia, estava embaralhada e confusa. Que deveríamos afagá-lo para que se acalmasse e que a duração desse estado seria de uns 20 minutos.

No colo da Mamãe, o engraçado era que ele não coordenava os movimentos de cabeça e de sucção – não conseguia mamar e isso o deixava ainda mais bravinho porque ele estava em jejum para poder fazer a cirurgia. Em pouco tempo, uns 15 minutos, ele foi retomando os movimentos, começou a mamar, se acalmou e dormiu gostosinho.

Esperamos mais um pouco e fomos para casa. Na primeira troca de fralda, vimos o pipi e estava lindo. A cirurgia da hérnia ficaria com um tampão bem grande e só deveria ser retirado em 7 dias. Passados 7 dias, o umbigo nem parecia que havia passado por uma cirurgia, estava perfeito.

O pipi, como havia previsto nosso médico, estava perfeito também. Nosso pediatra disse para espalharmos esse resultado porque existe uma resistência muito grande por parte dos Pais em geral – não querem fazer a postectomia quando a criança tem menos de 2 anos. Comparei a recuperação do Erick (2 anos e 8 meses), que foi de 2 meses e meio com a do Mateus (8 meses), que levou apenas 15 dias e foi indolor para ele, não necessitou de remédios como o Erick, não causou mal estar, foi um sucesso.

Recomendo que se faça a cirurgia o quanto antes, é bom para a criança, para a recuperação e para os Pais que sofrem muito quando suas crianças sofrem.

Bom, esse é o fim da saga dos 3 pipis sadios que não vão contribuir para aumentar os números negativos com relação à saúde pública não contaminando suas parceiras quando tiverem uma vida sexual ativa. E isso vai demorar muuuuito se depender de mim e da Mãe. 🙂 Até a próxima!

Anúncios

Publicado 29 de maio de 2008 por uiles em Uncategorized

Etiquetado com , , , , , , ,

Três pipis sadios – Parte 2 Erick   Leave a comment

Erick antes da cirurgiaManhã de 08/02/2008, seis horas da manhã, Erick em jejum por motivo da cirurgia que se aproximava, a tal postectomia. Mãe e Pai a postos, plano traçado, Vó acionada para ficar com Mateus de 8 meses e Vô acionado para levar o David, 12 anos, à escola.

Chegamos ao Hospital 30 minutos antes do horário marcado, a Mãe é muito rigorosa nesses detalhes. O Hospital da criança é o único em São Paulo a ter um procedimento que eu considero iluminado, mas falo disso mais adiante. Fomos chamados, chegamos a um grande salão onde há, em forma de “U”, várias baias com cama, televisão, vidros nas divisórias com decoração de motivos marítimos. Um salão muito agradável, os profissionais transmitem muita segurança, além de serem muito gentis e preocupados com os mínimos detalhes. Sabem que os Pais estão bem tensos, afinal de contas, uma anestesia que “apaga” a criança, sempre é risco, por menor que seja.

Trocamos a roupa do Erick, colocamos um pijaminha muito simpático do hospital com motivos bem alegres. Ele, já desconfiado, querendo o “tetê” (mamadeira) e nós utilizando todas nossas artimanhas de Pais para distraí-lo.

Chegou a hora, os enfermeiros vem e me dão calça, camisa, cobertura para o sapato, touca para o cabelo e para a boca. Pois é, essa é a iluminação. Esse hospital permite que o Pai vá com a criança até o momento de ser sedado. A experiência de ouvir os gritos do David quando ele fez a mesma cirurgia há 11 anos atrás foi muito negativa para nós e para ele também.

Toda criança que tenha 2 anos e 8 meses, como o Erick, já fez alguma vez, uma inalação e esse é o recurso na hora de entregar o menino na sala de cirurgia. Eu disse: “Vamos fazer um pouquinho de inalação, é legal” Nessa inalação, ele recebe a primeira sedação, perde os sentidos em no máximo, 5 segundos, o Pai sai da sala e pronto! Suspiro de alívio e volto a aguardar na sala.

Se passam 20 minutos ele volta com um sorinho conectado, dormindo relaxado como poucas vezes eu vi. Aguardamos 20 minutos e o enfermeiro veio até nós dizendo que já podíamos acordá-lo. Ele ficou bravo e não queria acordar, o soninho devia estar bom, mas ele estava confuso também. Imagino que alguma dorzinha ou mal estar deviam estar acontecendo, mas ele não sabia de onde vinha. Esperamos um pouco mais.

Enfim, ele acordou, tomou o tetê tão esperado, o médico veio, fez todas as recomendações e prescrições caso ocorressem problemas. Nesse momento também, o médico, que aliás recomendamos, o Dr Onofre, é um defensor de que essa cirurgia, a exemplo de muitas culturas, é feita bem cêdo. Ele nos disse para observar o tempo de recuperação do Erick e dizer para nossos amigos Pais quão bom, é fazer essa cirurgia o mais precocemente possível.

Fomos para casa e recomendamos com aquela seriedade solene de Pais: “Não pode pular, não pode correr, cuidado!! O médico operou o seu pipi, toma cuidado senão vai ficar “dodói”.”

Da recuperação do Erick, falo na próxima parte, quando falar da vez do Mateus de 8 meses. Até lá.

Publicado 16 de maio de 2008 por uiles em Uncategorized

Três pipis sadios. Parte I David   Leave a comment

Tenho 3 filhos, o David com 12, o Erick com 2 anos e 9 meses e o Mateus com quase 9 meses. Todos eles necessitaram fazer a tal Postectomia, mais conhecida como cirurgia da fimose. Hoje vou contar como foi a do David.

O David fez com 1 ano e meio em São Caetano, Hospital Márcia Braido. No dia da cirurgia, aguardamos num corredor, eles levam o menino que sai em desespero chorando, que apesar de toda simpatia e carinho, ele não sabe o que vai acontecer naquela sala onde o Pai e a Mãe não vão junto. Ele fica com muito medo e apesar de toda experiência e carinho dos médicos e enfermeiras, o susto/trauma são grandes. Os Pais ficam aguardando acabar a cirurgia e podem ouvir os gritos do seu bebê. Aguardam novamente até que sejam chamados para ver o menino ainda sedado no quarto. Eles devem aguardar que ele acorde para acalmá-lo porque mesmo com o analgésico que ele recebe preventivamente, pode haver alguma dor, mesmo porque, ele na maioria das vezes, não identifica de onde vem aquela dor estranha.

Ele acorda, chora e as reações são as mais variadas e imprevisíveis. Eu estava lá peguei no colo, acalmei e ele ficou bem. Prometemos McDonalds e tudo ficou bem para aguardar a hora de ir para casa.

Em casa, seguindo as recomendações de não pular e não correr, evitar cair e ficar quietinho, não adiantaram absolutamente nada. Correu, pulou, mas, tudo bem, não aconteceu nada. Nas semanas que se seguiram para a recuperação, os cuidados ao lavar, tomar banho foram tomados e o menino, em especial, tem uma confiança maior no Pai. Eu cuidei daquele pipi e durante anos, ouvia com muito orgulho ele dizer para todos que “o Papai cuidou do meu pipi e ele sarou”.

É sabido que algumas culturas fazem esse procedimento já quando os bebês nascem e hoje, posso dizer que concordo plenamente porque tal procedimento não tem a ver com religião, mas sim, saúde pública. A candidíase e outros nomes que afetam o aparelho reprodutor feminino, causa de tantos problemas para a mulher, responsável por uma grande porcentagem da baixa auto-estima de muitas mulheres tem como uma das causas, o fato de ser impossível uma higiene perfeita no órgão masculino. E ele pode ser sim, um dos causadores desse início de inflamação nas mulheres.

Em algumas regiões do país, mais longínquas, homens morrem ou levam uma qualidade de vida muito ruim em segredo, devido à desinformação porque a situação da fimose se agrava a um ponto que não permite mais a saída da glande, propiciando a necrose do órgão, vida sexual nula entre outras tantas coisas.

Hoje, o David está muito bem e ele não vai ser mais um a proliferar essa inflamação que é origem de tantos outros males para a mulher. Essa cirurgia é questão de consciência também.

Continua.

Publicado 16 de maio de 2008 por uiles em Uncategorized

Etiquetado com , ,

Começou num trabalho de escola e hoje é Joga Flash!   Leave a comment

Flashy e Flycka

Ele chegou em casa entusiasmado com as primeiras aulas de informática. Ele, o David, meu filho de 12 anos. “Pai, quero fazer um site de games!” Eu, por trabalhar no mundo internet desde 1995, um ano antes dele nascer, disse a ele: Filho, esse meio já está cheio de players que são gente grande… Ele disse: “Que que tem, Pai? Vai ser o meu.”

Pensamos num domínio, não foi fácil, mas, dos que estavam disponíveis, chegamos ao http://www.jogaflash.com.br. Hoje, depois de quase um mês, estamos com 300 visitas diárias e crescendo na graça dos usuários que curtem esse tipo de site.

Ele me ensinou na prática, o velho clichê: “Não devemos olhar para as dificuldades, temos que crer nos sonhos e seguir em frente com a execução.”  Obrigado filho, por mais essa lição.

Ah, não deixe de acessar http://www.jogaflash.com.br/ é passatempo e diversão garantida em jogos em flash muito legais. De graça, sem baixar, nem instalar nada na sua máquina, num ambiente seguro e de qualidade.

Publicado 4 de maio de 2008 por uiles em Uncategorized